Dia do médico

Na Definição da Wikipedia, que é uma enciclopédia livre, o médico é o  profissional autorizado  para exercer a  Medicina;  se ocupa da saúde humana e/ou animal, prevenindo, diagnosticando, tratando e curando as doenças, o que requer conhecimento detalhado de disciplinas acadêmicas (como anatomia e fisiologia) por detrás das doenças e do tratamento - a ciência da medicina - e também competência na sua prática aplicada - a arte da medicina.
Conheço muito desses profissionais desta área e posso dizer que sempre tive o privilégio de estar entre grandes seres humanos! 
Infelizmente hoje em dia tem muita gente que maltrata e desrespeita o médico e generaliza dizendo que eles são uns escrotos. Isso é triste demais! No meu tempo de menina, médico e professor eram venerados, hoje tudo mudou.  Mas, independente do cenário, hoje é dia deles! PARABËNS!! Que vocês possam ser abençoados e que seus corações sejam seus guias e auxiliares na hora do trato aos seus pacientes.


Halloween, mês das bruxas, fadas, duendes, sacis.....

Popularizado pela cultura norte-americana, o Halloween remonta a uma antiga celebração celta, o Samhain, que marcava o fim do verão. Apesar de ter sido substituído no século VII por uma festividade católica, mais de dois mil anos depois pessoas por todo o mundo continuam a celebrar a chegada do inverno (Na América do Norte) da mesma forma que os antigos celtas — com uma grande festa repleta de doces e máscaras.
Aqui no Brasil muitos comemoram o Halloween, mas também dão asas à criatividade e aproveitam para homenagear personagens ricos do nosso folclore, como a Cuca, o Saci Pererê, A Mula Sem Cabeça, o Lobisomen, Curupira e tantos outros seres fantásticos.
Que tal aproveitar o dia 31.10 para comemorar com muitas doçuras e travessuras?






Dia das crianças - Dia do professor - Dia de nossa Senhora Aparecida

Outubro é um mês bonito!
Repleto de atividades coloridas, homenagens importantes e celebrações à padroeira do Brasil.
Também é mês de aniversário do Parampará, que é libriano.
Muitos esquecem que dia 12 de outubro é o feriado de nossa Senhora Aparecida e atribuem à data o dia de comprar presentes para as crianças. Sejamos católicos ou não, trata-se de um feriado importante porque Nossa Senhora é considerada a mãe do Brasil.
Infelizmente estamos passando por uma época de inversão de valores e datas importantes são tratadas como celebrações para o consumo.
Uma outra data que merece ser lembrada é o dia do professor, a ser comemorado no dia 15.10.  Tenho certeza que todo mundo tem em seu coração registrado algum professor querido do passado que muito lhe ensinou. Então, façamos nossas preces à santa, ao mestre e à criança!
E.... dia 12.10.17 tem:

Raul Seixas Para Crianças no Sesc Santana, às 18h.
Mágico Lucas no Clube Pinheiros, às 11h.
Contos de Bichinhos e Bichões no Shopping Iguatemi Campinas, às 16h.




Abecedário dos personagens do folclore brasileiro

Com muita alegria divulgamos esse maravilhoso celeiro!
Um livro que merece ser lido e compartilhado pelo mundo inteiro.
No Sesc Vila Mariana - Grátis.

Contos de Ficção Científica

Amanhã é dia de história no Shopping Villa Lobos!
A história narrada nos levará ao século XXVII onde é possível fazer viagens intergalácticas.
Iremos conhecer a nave dos Karians e teremos o privilégio de conhecer um alienígena com coração de ouro.  Texto de Jorge Luiz Calife.
Em frente à Livraria Cultura, às 14h e 16h.
Vem?

Quatro pontos principais para se contar uma boa história

1. Fundamente-se num personagem pelo qual a plateia possa sentir EMPATIA;
2. CONSTRUA TENSÃO, seja mediante curiosidade, intriga social ou perigo real;
3. Dê  o NÍVEL CORRETO DE DETAHES. Se forem insuficientes, a história não será vívida, se forem excessivos, ela se arrastará;
4. Termine com uma RESOLUÇÃO SATISFATÓRIA, seja ela engraçada, comovente ou reveladora.

Boa história pra vocês!
Contate-nos para eventos corporativos: (11) 4323.4294 - 4324.4294 - 98136.1101


Cinco ferramentas essenciais para quem fala em público

* Sintonia
* Narração
* Explicação
* Persuasão
* Revelação

Veja um exemplo de história bem legal e que contempla quase todas essas ferramentas:

Nosso primeiro projeto (...) foi quando nós, italianos, decidimos ensinar o povo da Zâmbia a cultivar alimentos. Chegamos com sementes italianas ao sul da Zâmbia, o magnífico vale por onde corre o rio Zambeze, e ensinamos a população local a cultivar tomates italianos, abobrinhas italianas e... É claro que a população local não demonstrou o menor interesse (...) Ficamos surpresos ao ver que eles, num vale tão fértil, não tinham agricultura alguma. Mas, em vez de perguntar por que não cultivavam nada, simplesmente dissemos: "Graças a Deus estamos aqui. No último instante para salvar da fome o povo da Zâmbia". E, claro, tudo na África dá que é uma beleza. Conseguimos tomates magníficos (...) Mal podíamos acreditar e dissemos aos zambienses: "Vejam como é fácil cultivar " Quando os tomates estavam graúdos, maduros, vermelhos, uns duzentos hipopótamos saíram do rio durante a noite e comeram tudo. Comentamos com os zambienses: "Meu Deus, os hipopótamos!"E eles disseram""Pois é. Por isso que não plantamos nada aqui".

******
Quando consegue-se unir humor, autodepreciação e insight na mesma história, você já tem um começo vitorioso!
Do livro, TED Talks, O Guia Oficial do TED para falar em público.

TED e O poder das histórias

O livro "TED Talks"- Guia Oficial do TED para falar em público é um daqueles livros que podem ficar ao lado da cama com certeza!
Com boas dicas para falar em público, é um presente para quem gosta desta arte. Não é daqueles livros que começam "enchendo linguiça"para justificar ao editor as 220 páginas contratadas.
Recomendo!
E de presente, vai o checklist da página 50 para você que quer contar uma boa história:
Em primeiro lugar, desenvolva sua linha mestra. Podemos pensar na linha mestra como um cabo forte, ao qual você prenderá todos os elementos da ideia que estará desenvolvendo. Ela é a ideia exata que você quer inserir na mente dos ouvintes. O que eles vão levar para casa?
Depois, siga o checklist:
* O assunto me apaixona?
* Ele provoca curiosidade?
* Ele faz diferença para a plateia?
* Minha palestra é um presente ou um pedido?
* As informações são novas ou já são conhecidas?
* Eu consigo explicar o tema, com os exemplos necessários, no tempo concedido?
* Conheço o assunto o suficiente para que a palestra valha o tempo dos ouvintes?
* Tenho a credibilidade necessária para falar sobre o assunto?
* Quais são as quinze palavras que resumem minha palestra?
* Essas quinze palavras fariam alguém se interessar por ouvir minha palestra?

Boa leitura!