Manifesto por um Brasil Literário

Tem amigos que sempre nos darão saudades. E o querido Bartolomeu Campos de Queirós sempre vai estar presente em nossos corações. Ele quem escreveu o Manifesto por um Brasil Literário. Abaixo, um trechinho do seu manifesto. E depois, fotos do trabalho que estamos fazendo nas escolas estaduais de Mauá. Em dois dias, contamos histórias para aproximadamente 1.000 crianças. E em outubro e novembro tem mais! "Liberdade, espontaneidade, afetividade e fantasia são elementos que fundam a infância. Tais substâncias são também pertinentes à construção literária. Daí, a literatura ser próxima da criança. Possibilitar aos mais jovens acesso ao texto literário é garantir a presença de tais elementos, que inauguram a vida, como essenciais para o seu crescimento. Nesse sentido é indispensável a presença da literatura em todos os espaços por onde circula a infância. Todas as atividades que têm a literatura como objeto central serão promovidas para fazer do País uma sociedade leitora. O apoio de todos que assim compreendem a função literária, a proposição é indispensável. Se é um projeto literário é também uma ação política por sonhar um País mais digno”.

Nenhum comentário: