Pode tirar, se achar melhor

Era uma vez um homem que, cansado de ver as pessoas de sua cidade sempre tensas, angustiadas e tristes, resolveu fazer algo por elas. Como sabia de cor lindas histórias, sentou-se num banquinho no meio da praça e pôs-se a contar e a contar....
....... e assim o contador de histórias passa seus dias...
A princípio, algumas pessoas pararam para ouvi-lo, curiosas. Mas só ficavam um pouquinho, pois tinham muita pressa, seu tempo era tão curto!
Mesmo assim, o homem não desistia: todos os dias, punha o seu banquinho na praça e contava as suas histórias repletas de fantasia.
O tempo passou...
Um dia, o contador de histórias narrava, para uma plateia inexistente, uma maravilhosa fábula, quando um garotinho, puxando-o pela manga, interrompeu-o:
- Ei, tio! Será que você não percebeu que não tem ninguém ouvindo? Por que você insiste em contar essas histórias?
Então, o sábio homem respondeu:
- Olhe, meu filho, antes eu contava histórias pensando em mudar o mundo; hoje, eu conto histórias para que o mundo não me mude......
Essa é uma história de tradição judaica. Se você gostou, pode levar essa história adiante. Se não gostou, pode tirar, se achar melhor,rs. Em todo o caso, nosso trabalho é esse: contar histórias para que o mundo não mude nossas crenças e valores.


Nenhum comentário: