O RIO CORRE PARA TODOS (Conto de Tradição Judaica)


Isaac era um próspero comerciante, dono de um bem sortido armazém na cidade de Kabul. Um dia, viu com espanto e desagrado que outro armazém ia ser inaugurado no mesmo bairro. Naquela noite, Isaac não dormiu, incomodado pelos mais sombrios pressentimentos a respeito do novo concorrente. Inseguro quanto ao futuro, na manhã seguinte foi procurar um rabino, aquém confessou seus temores.
Você não tem com o que se preocupar. Eu vou lhe contar uma coisa: você já viu o cavalo que vai beber água do rio? - Sim, por quê?
Já reparou em como ele às vezes relincha e bate os cascos, escavando a terra à beira da água?
Deve ser porque está louco para beber água.
Não. É porque vê na água cristalina a sua imagem. Pensando tratar-se de um outro cavalo que vai beber sua água, tenta espantá-lo e, com isso, enlameia a água, antes límpida. Ele não sabe que o seu inimigo é ele mesmo e que, mesmo que houvesse outro cavalo, a água do rio seria suficiente para todos. Se soubesse disso, estaria mais confiante e beberia uma água mais pura. E completou:
Assim, volte para casa sossegado, meu bom Isaac. Não permita que seu próprio medo estrague seus negócios. Lembre-se de que a prosperidade é como um rio inesgotável, que jorra para todos os que têm sede.

Nenhum comentário: